“Intimidade e união de alma”

 

           Eis a tua Mãe! Jo 19,27

Detenhamo-nos um pouco na contemplação desta maravilhosa pintura.

Ela representa a Santíssima Virgem com inefável afeto materno, amparando em seus braços o Menino Jesus e uma criança, ambos recolhidos por um singelo afeto de amor.
Diante de uma paisagem árida e seca do deserto que simboliza ausência do amor e da graça, é visto que mais próximo aos pés, o jardim com suas flores é presente revelando a doce harmonia dessa comunhão.
O Menino Jesus transmite a candura de uma criança e a sabedoria de quem analisa toda a obra da criação, e é o Senhor do passado, do presente e do futuro. Com indizível carinho, o Divino Messias pressiona levemente com sua mão, a criança contra a sua Mãe “Eis tua Mãe” Jo19,27.
Nossa Senhora, doce alma, aparece em altíssimo ato de adoração, parece estar procurando unir a criança à uma profunda intimidade e união de alma com o Salvador, que ao mesmo tempo, aonde se pode encontrar alivio e descanso, levando assim fazer partícipe do celestial convívio que contemplamos nesta imagem.
A criança é cada um de nós, diante do Rei Jesus do qual a Virgem quer nos preparar com o leite materno, para uma infância espiritual de uma criança de dois meses nos braços de Jesus “se não vos tornardes como crianças, de modo algum entrareis no Reino dos Céus” Mt18,3.
Há entre eles uma atraente intimidade, e a união de almas, bem se vê refletida na troca de afetos, não será preciso dizer, basta o devoto necessitado acercar-se d'Ela para sentir operar-se em sua alma uma ação balsâmica da proteção materna e Divina.

 

Jesus Cristo é o único mediador entre Deus e o homem”1 Tim, 2,5. Ele sozinho conciliou o homem com Deus através da sua morte na cruz. Mas isso não exclui um papel secundário de Maria como medianeira, dependente de Cristo (cf Jo 2,3). O ensinamento que Maria intercede por todos os crentes e, especialmente, aqueles que pedem sua intercessão através da oração, remete aos primeiros séculos do cristianismo, por exemplo a oração Sub Tuum Praesidium, escrita em grego aproximadamente em 250.

 
 

Sub Tuum Praesidium

À vossa proteção recorremos, Santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas em nossas
necessidades; mas livrai-nos sempre de todos os
perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.
R. Amém.

 

© 2013 - Web Designer Fátima Carvalho Secundo - Todos os direitos reservados